Nesta quinta-feira (14), em um debate público realizado em Rio Branco, no Acre, o Senador Anibal Diniz (PT-AC), afirmou que a massificação da banda larga no Brasil esbarra no desinteresse das empresas de telefonia em atuar em cidades que ficam fora dos grandes centros urbanos. O debate foi promovido pela Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática (CCT) do Senado Federal e dá prosseguimento ao plano de trabalho, do qual o Senador é o relator, elaborado para avaliar o Programa Nacional de Banda Larga (PNBL).

O PNBL, instituído por meio do Decreto 7.175/2010, tem o objetivo geral de fomentar e difundir o uso e o fornecimento de bens e serviços de tecnologias de informação e comunicação. Entre os objetivos específicos, estão massificar o acesso a serviços de conexão à internet em banda larga, reduzir as desigualdades social e regional e promover a capacitação da sociedade para o uso das tecnologias de informação.

A meta do Ministério das Comunicações é que 40 milhões de domicílios estejam, conectados à rede mundial de computadores até o final do ano.

CCT - Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicaç
Senador Aníbal Diniz em debate público sobre o PNBL na Assembleia Legislativa do Acre

 “Ao buscarem maior lucro, as empresas concentram o mercado nas grandes cidades. É preciso mudar essa realidade e massificar o uso da internet nas regiões mais necessitadas” – senador Aníbal Diniz

Segundo Diniz, um dos objetivos da audiência é buscar soluções, junto com as autoridades locais, para os entraves que emperram a massificação da banda larga. Espera-se ainda que o evento ajude a fomentar a discussão em outras regiões do país. Além do senador, participaram do debate o presidente da Assembleia Legislativa do Acre, deputado Elson Santiago; Celso Henrique Ribas, da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel); Carlos Rebello, coordenador do projeto Florestal Digital; Claudio Laranjeira, da Telebrás; e representantes de operadoras de telefonia, do governo local e da sociedade civil.

Fontes:

2 comentários em “Senado: Desinteresse das teles impede a massificação da banda larga no Brasil

Deixe uma resposta