Falta uma semana para o encerramento do período de inscrições de projetos para o Hackathon Gênero e Cidadania, que reunirá até 50 pessoas na Câmara dos Deputados (cobrindo despesas de viagem) para transformar informações de interesse público em soluções web. O prazo vai até a próxima sexta-feira (3) e o evento acontece no final de novembro, organizado pela Secretaria da Mulher da Câmara pelo Laboratório Hacker, com apoio do Programa Pró-Equidade de Gênero e Raça da Câmara, e em parceria com o Banco Mundial.

Hackathon: gênero e cidadaniaUm Hackathon é uma maratona que reúne hackers, programadores, desenvolvedores e inventores para criar soluções digitais acessíveis a qualquer cidadãos. Nesse segundo Hackathon da Câmara dos Deputados, que acontece entre 24 e 28/11 no Salão Branco da Câmara dos Deputados, o desafio será desenvolver aplicativos que possam contribuir para reduzir a violência contra a mulher e fortalecer as políticas de gênero.

Conforme o regulamento, podem participar pessoas de qualquer profissão ou habilidade, desde que tenham nacionalidade brasileira e, no momento da inscrição, idade igual ou superior a 18 anos.

As inscrições de propostas podem ser feitas individualmente ou em equipes de até 3 participantes, sendo que nas equipes pelo menos um dos componentes deverá ser do sexo feminino ou transgênero. As propostas devem ser inscritas necessariamente em uma das duas trilhas: Violência contra a Mulher ou Políticas de Gênero relacionadas à Participação, Representatividade, Transparência e Cidadania.

Os dois melhores projetos da maratona serão premiados com passagem e hospedagem para participar de um encontro sobre projetos de cidadania eletrônica na sede do Banco Mundial em Washington (EUA).  Com o objetivo de auxiliar os participantes, o Labhacker oferece, na página do evento no E-Democracia, ideias para trilhas e um banco de ideias.

 

Um comentário em “Gênero e Cidadania: inscreva-se para a “maratona” de produção de aplicativos

Deixe uma resposta