O que saiu por aqui:

Graças ao sucesso da ferramenta nas eleições da Índia, os brasileiros poderão divulgar a sua condição de eleitores no Facebook.

A organização internacional Artigo 19 lançou no início dessa semana o portal Livre Acesso, para servir de referência no acompanhamento das políticas de acesso à informação.

Nesta quarta-feira, 22, o procurador-geral do estado da Califórnia, Kamala D. Harris, lançou um guia para empresas sobre como divulgar suas políticas de privacidade e serem mais transparentes com seus consumidores.

Na terça-feira, 21, o órgão judiciário máximo da Argentina realizou uma audiência pública para discutir a responsabilidade de páginas de busca sobre a divulgação de sites que possam afetar a “dignidade, a honra, a intimidade ou a imagem de pessoas”.

O que ler por aí:

Durante o lançamento nacional da Plataforma Nacional da Participação Social, presidenta Dilma afirma que a regulamentação do Marco Civil da Internet, prevista no texto da lei, terá participação da sociedade por meio de consulta pública na internet.

Em carta aberta, Ladar Levison, fundador do Lavabit, afirma que o assédio das cortes e das agências de segurança dos Estados Unidos levou ao fechamento do provedor de emails Lavabit. Segundo Levinson, o serviço, focado na proteção da privacidade e segurança dos usuários, foi pressionado para permitir a instalação de equipamentos de vigilância em sua rede. (Em inglês)

Deixe uma resposta