Retrospectiva da semana – 5/07 a 11/07

O que saiu por aqui:

Segundo investigação do jornal Washington Post, 90% das pessoas que foram espionadas pela NSA são pessoas comuns, sem qualquer suspeita de engajamento em atividades criminosas, pegas na rede de espionagem armada com o pretexto de combater o terrorismo e prover segurança para os EUA.

Nesta quarta-feira, 9 de julho, a Indonésia passou por eleições presidenciais. Antes do resultado final, o Twitter revelou números sobre o uso da rede social durante a campanha, com impressionantes 95 milhões de tuítes relacionados às eleições desde o início do ano, segundo notícia do site Tech In Asia.

Também em 9 de julho, a EFF noticiou publicamente que, em conjunto com dezenas de organizações e empresas, de diversos setores e países, lançou duas cartas contra as propostas de direito autoral do acordo comercial Parceria Trans-Pacífico (TPP, na sigla em inglês).

O que ler por aí:

No dia 5 de julho, sábado, Roman Valerevich Seleznev, filho de um membro do parlamento russo foi preso pelo US Department of Homeland Security em um aeroporto nas ilhas Maldivas, no oceano índico. O governo russo afirma que a prisão é ilegal e fere tratados internacionais. O caso vem em um momento de deterioração das relações EUA-Rússia, causado pela ação militar da Rússia no leste da Ucrânia.

Na esteira das denúncias de Edward Snowden, empresas americanas são tratadas com desconfiança em questões de segurança e privacidade de usuários. Neste caso, o governo chinês denunciou as capacidades de geolocalização do smart phone como uma ameaça à segurança nacional do país.

Deixe uma resposta